Indicadores sugerem crescimento forte no 3º tri, diz Ministério da Economia

Secretaria de Política Econômica cita dados como produção de veículos e expedição de papel ondulado para indicar “reversão parcial de perdas” de julho a setembro

Por Mariana Ribeiro, Valor — Brasília

Apesar da queda do Produto Interno Bruto (PIB) no segundo trimestre, os indicadores coincidentes sugerem que o crescimento será elevado no terceiro trimestre, “revertendo parcialmente as perdas” registradas nos meses anteriores, diz a Secretaria de Política Econômica (SPE) do Ministério da Economia em nota técnica divulgada há pouco.

“Os indicadores das pesquisas mensais do IBGE mostram que o vale da atividade foi em abril e que, desde então, a economia tem se recuperado”, diz o documento.

De acordo com o texto, entre os dados que apontam para a continuidade da retomada está a produção e a venda de veículos, notadamente caminhões e motocicletas. Outros indicadores que corroboram esse movimento são a expedição de papel ondulado; o fluxo de veículos pesados; a produção de aço; a produção e consumo de energia e o nível de utilização da capacidade instalada.

O texto destaca que as principais pesquisas de atividade do IBGE (PIM, PMS e PMC) indicam recuperação após o mês de abril. Diz ainda que, observando o carregamento estatístico, ou seja, considerando que os indicadores permanecerão ao longo do 3º trimestre no mesmo nível atingido em junho, “vemos a expansão da indústria de transformação superar 10% no terceiro trimestre”.

“As vendas no varejo também indicam crescimento elevado neste trimestre, próximo a dois dígitos. O setor de serviços que tem apresentado uma recuperação mais lenta”, acrescenta o documento.